Ir direto para menu de acessibilidade.
Você está aqui: Home > Últimas Notícias > Mulheres da Amazônia se reúnem para discutir políticas públicas
Início do conteúdo da página

Mulheres da Amazônia se reúnem para discutir políticas públicas

Publicado: Sexta, 30 de Dezembro de 2016, 08h30 | Última atualização em Sexta, 30 de Dezembro de 2016, 09h33
     
 
    “Os problemas das mulheres no Brasil são todos iguais, mas as realidades são diferentes. Nosso desafio é ver o que está sendo feito em cada região e unir esforços para construir uma política unificada e séria para a mulher”. Assim manifestou a ministra da Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres, do Ministério da Justiça e Cidadania, Fátima Pelaes, durante o “1º Encontro Mulheres da Amazônia”, para promover debates e escuta social sobre temas de interesse das mulheres da região. O encontro aconteceu entre os dias 12 e 13, na Sede da Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia (Sudam), em Belém. O projeto tem a finalidade de levar este debate por várias regiões do Brasil, fazendo parte do Projeto Mulheres do Brasil, que leva o Governo Federal a se aproximar e conhecer as realidades e anseios e trabalhar na construção de políticas públicas voltadas a mulheres.
    
    O encontro contou com o apoio dos Ministérios da Integração Nacional (MI), da Saúde, do Meio Ambiente, Sudam e Caixa Econômica Federal, e visa a promover a discussão sobre a realidade local, contando com a participação da procuradora da mulher na Câmara Federal, deputada Elcione Barbalho, a promotora de Justiça do Ministério Público do Pará, Lucinele Nascimento, a secretária de extrativismo do MMA, Juliana Simões, e o gerente-regional da Caixa Econômica Federal, Guilherme Cruz. Participaram, ainda, representantes de entidades e movimentos e programas sociais voltados para a questão da mulher.
 
     
     A ministra Fátima Pelaes destacou a importância do Programa Mulheres do Brasil ser um trabalho regionalizado, iniciando pela Amazônia, para trazer o que chamou de “experiências exitosas”. A ideia é aproveitar como fonte para a construção de políticas públicas voltadas para a mulher, dentro do programa do governo federal. Ela afirmou que a Secretaria está trabalhando na construção da Plano Nacional de Política para as Mulheres (PNPM). “Daqui vamos levar propostas ao debate para implementar políticas públicas voltadas para as mulheres da Amazônia e chegar às mulheres do Brasil”, afirmou.
    
     A procuradora da mulher na Câmara Federal, deputada Elcione Barbalho, ressaltou a importância da articulação entre o MI e a Secretaria e fez um apelo: “Que isso não fique por aqui. Precisamos avançar muito. Juntos vamos construir a representatividade nos órgãos do governo”. Ela reiterou o agradecimento à Sudam em nome da sua histórica contribuição para o desenvolvimento da região.
    
 
    No primeiro painel do encontro, sobre o tema “Promover o empoderamento de mulheres para o enfrentamento a todas as formas de violência”, Barbalho apresentou o trabalho que vem sendo realizado pela Procuradoria da Mulher e falou da importância de que sejam criadas várias outras, em nível federal, estadual e municipal. “Não existe a questão partidária, mas sim a vontade política de fazer”, afirmou. Ela disse que no Brasil já foram criadas as Procuradorias nos Estados do Ceará, Maranhão, Paraná, Rio Grande do Sul, Roraima, São Paulo e Distrito Federal e que outros 14 Estados estão em procedimento de criação. Ela lamentou, ainda, que o Brasil ocupe o 5º lugar na violência contra a mulher nas estatísticas. “Não adianta lembrar que somos 52% do eleitorado nacional, se a gente não tem essa representatividade. É preciso articular, ter clareza e vontade política para que a coisa aconteça”, conclamou.
 
Texto: Marilena Vasconcelos
 
Foto: Renata Amorim
 
Publicado em: 30/12/16

 

Fim do conteúdo da página